RSCMB > Notícias > Carta do Conselho Provincial sobre o momento político atual do Brasil

Carta do Conselho Provincial sobre o momento político atual do Brasil

 

Religiosas do Sagrado Coração de Maria

Província Brasileira

Belo Horizonte, 3 de abril de 2017

 

Assunto: momento político atual do Brasil

Queridas/os Irmãs, Colaboradoras/es, Leigas/os,

Que saibamos todas/os que a cada momento crescem os aparatos e leis contrárias ao Reino e, então, tomadas/os pela fé e vivência profética do Evangelho  queremos juntas/os engrossar nossas vozes para denunciar  e confessar que como irmãs e colaboradoras/es do Sagrado Coração de Maria não admitimos lesar a democracia como forma de privilegiar alguns e comprometendo a aflição do povo.  A cada dia  surpreendem as  leis votadas pelo e no Congresso e a fragilidade das instituições. Vimos que é  agravante  nossa situação do  Brasil  que  caminha em direção ao abismo.

Ecoam em nós, de forma profética, as cartas de denúncias relacionadas à vida da população sofrida e marginalizada. A vida do povo não pode ser objeto de acordos e conchave político, mas toda e qualquer mudança deve ser debatida pela sociedade brasileira e temos direito à transparência e acesso às comunicações.

Então, não escreveremos mais uma carta, mas fazemos nossa a voz e escritos destes tempos de profecias da CNBB, CRB, CONIC, Igreja Luterana e outras que se encontram em anexo.

Com Jesus da Páscoa, somos chamadas/os a percorrer os caminhos da história, dando continuidade ao projeto de Vida para todas/os. Somos brasileiras/os e cidadãs/ãos e, como tais, não queremos desrespeitos aos nossos direitos, a continuar com as aberrações e a venda da democracia. Queremos sim, uma reflexão crítica e construtiva de nosso país.

O abraço de renovada exigência Evangélica.

Ir. Ana Helena Andreão

Ir. Judith Caliman

Ir. Marília Bellini

Anexo 01 – O despertar da CNBB

Anexo 02 – Nota da CNBB sobre a PEC 287/16 – “Reforma da Previdência”

Anexo 03 – Carta da Direção da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil-IECLB às Autoridades responsáveis pela Nação Brasileira