RSCMB > Notícias > 7º Momento de Formação da SCCE

7º Momento de Formação da SCCE

20170817_090047

– Agosto, mês das Vocações: mesa redonda com diferentes olhares –

O mês de agosto, pelo calendário da Igreja Católica, é dedicado às vocações. Inspirado por esta data, a Comissão de organização do Momento de Formação da Sociedade Civil Casas de Educação – SCCE – teve como tema “Mês das Vocações: mesa redonda com diferentes olhares”.

O encontro – preparado por Waldemar Bettio e Rita de Cássia Alves, ambos membros da Comissão de Organização e Colaboradores da SCCE – aconteceu no dia 17 de agosto e teve como convidados, para comporem a mesa redonda, Ir. Terezinha Cecchin, rscm e Sérgio Miranda Antônio, Colaborador na SCCE. A proposta foi apresentar um panorama das diversas formas de se servir a Deus, por meio da experiência de vida dos dois convidados.

Ao meio de descontração e interação do público, o momento de formação aconteceu suave e alegre.

“Vocação é o chamado do Pai, cuja finalidade é a realização plena da pessoa humana”. Foram as palavras do Waldemar, na abertura do momento de formação. Continuou ele: “se a vocação parte de uma escolha, ela deve ser construída no dia a dia, em direção da Vida em plenitude. Para tanto, é importante alinhar os 4 elementos – paixão, missão, vocação e profissão – e fazer com prazer, com amor. O propósito de vida deve ser o ponto central.

Em seguida, Waldemar, passou a palavra para Ir. Terezinha, que iniciou dizendo que não se apresentava como Provincial, mas como uma pessoa que optou em dedicar a sua vida a Deus. Disse também, “não há um marco, uma data, de quando decidi ser religiosa, simplesmente surgiu a vontade de fazer para e ser de Deus”. Falou também sobre os desafios, os momentos difíceis de sua caminhada como religiosa – o período “sombrio”, em que teve a fé abalada, momento que desejou se distanciar de “tudo” e ficar somente “vendo a vida passar”. Entretanto, ficou somente no desejo, pois teve forças para prosseguir.

Finalizou, ressaltando a importância das demais Irmãs de sua Comunidade, da Província e do Instituto em sua vida e como ela as têm como o “combustível” para seu entusiasmo e animação na sua caminhada como RSCM.
Em seguida, Waldemar passou a palavra para Sérgio Miranda, que falou sobre sua vida como esposo, pai e profissional. Sérgio começou a falar sobre como conheceu sua esposa, Edna, e como foi o caminhar do namoro, para o casamento e para a paternidade.

“A cada fase do relacionamento tem sua particularidade”, disse Sérgio. “O namoro, o casamento, o nascimento do primeiro filho, a presença do segundo, assim como o filho bebê e depois criança causam ‘impactos’ na vida do casal. É um eterno desdobramento de “etapas” dentro do matrimônio”.

Mesmo os gostos particulares, como a feição dele pelo futebol, são motivos de “impactos” na vida do casal, porém, Sérgio ressaltou a importância do diálogo constante entre o casal, a transparência, a confiança e o estar junto.

Disse também, que não faz nada sem partilhar com a família – o que contribui para a cumplicidade, aproximação e amizade. É um relacionamento, sem cobranças, a convivência flui.

Sérgio falou ainda do bom relacionamento do casal com as famílias originais de um com a do outro.

A convivência saudável entre os familiares, desde o início do namoro, contribuiu para a saúde familiar da que eles construíram juntos.

Assim, como a Ir. Terezinha, Sérgio Miranda tem sua família como o estímulo para ser uma pessoa melhor – uma vez que seus filhos se espelham nele para agir – como para amar, para trabalhar etc.

Míriam Carmélia Lopes, Auxiliar da Secretaria Provincial

Veja Mais: